Quase Mortos - Rook Hastings

Resenha

Hey pessoal, tudo bem?

Solicitei este livro da Pandorga pensando que seria apenas mais um livro que fala de fantasmas e com um provável romance a lá Ghost. Felizmente me surpreendi com a narrativa e, sinceramente, passei uma noite em claro olhando para os cantos do quarto aguardando a temperatura cair e os gritos começarem.








Woodsville não é como as outras cidades. Lá a noite cai um pouco mais cedo, as sombras são mais escuras e mais densas, e todas as pessoas sabem que é um lugar onde coisas estranhas acontecem. Mesmo que elas não admitam isso. Bethan preferia estar em qualquer outro lugar, menos ali. Jay tinha suas teorias, mas ainda não estava pronto para compartilhá-las. Hashim via mais do que dizia, enquanto os demônios de Kelly eram mais de carne e osso mesmo. Mas o medo de Emily tirou-os da negação e fê-los ficar cara a cara com o sobrenatural. Em todos os outros lugares, as noites de sexta-feira eram noites de sair para namorar. Mas não em Woodsville Blog paixão por livros.
Quando em uma aula, sobre Hamlet de Shakespeare, uma aluna que nunca se destacou afirma ter visto, ou melhor, ouvido um fantasma, uma cadeia de acontecimento muda o dia a dia da cidade de Woodsville. Como punição, pois ele achava que era brincadeira, o professor dita que os alunos deveriam formar grupos e cada um deles iria apresentar um trabalho sobre a obra, mas, quem escolheria os integrantes de tal grupo seria o próprio professor. Jay, o nerd, Kelly, a popular, Hashim (que em minha cabeça eu só chamava de Hamish), o jogador de futebol, Betham, a sabe tudo revoltada e Emily, a menina esquisita que vê fantasmas, são designados para o grupo 1 e com isso decidem, além de fazer o trabalho, ajudar Emily a superar toda essa coisa de fantasmas. Não sabiam eles que dos cinco, somente quatro voltariam para casa vivos.
"E então, bem quando tinha começado a relaxar novamente, Bethan teve certeza de ter visto alguma outra coisa, um movimento indistinto fora da janela da sala de estar.
- Agora você está mesmo sendo uma idiota. - ela disse a si mesma duramente, levantando para fechar as cortinas. - Você mora no vigésimo terceiro andar!"
Pág. 47
Segundo a crença local, a noite sempre dura mais que o normal em Woodsville e foi justamente isso, a cidade, que me chamou mais atenção durante a narrativa. Hastings consegue fazer com que você realmente acredite que fantasmas existem e que eles estão à espreita, observando e aguardando que você cometa um simples deslize e então caia nas mãos deles. Uma cidade sombria, juntamente com aparições, gritos silenciosos (isso mesmo, só quem leu irá entender) e quedas repentinas de temperatura, fazem com que a história seja de gelar os ossos.

Uma outra coisa que me agradou bastante durante a leitura, foi o fato de que a autora conseguiu fazer com que, mesmo as pessoas com personalidades extremamente distintas, os cinco adolescentes cujo a trama gira em torno, se tornassem verdadeiros amigos. Todos eles possuem suas características únicas e uma história que os tornaram as pessoas que são hoje (não irei falar a de cada um senão irei contar o livro todo) fazendo com que você consiga ver o motivo por trás de uma determinada atitude.  
"- Eu disse para minha mãe que vou dormir na cada de uma garota da escola - disse Bethan. - Ela ficou feliz. Ela acha que eu realmente fiz alguns amigos apropriados, E isso é tão triste."
Pág. 90
O final da obra foi fora de série. Sério, eu fique pasmo com o que a autora fez, mesmo já com alguma desconfiança, eu nunca imaginaria que ela realmente seria capaz de fazer aquilo com um dos personagens. Infelizmente encontrei alguns errinhos de digitação como "Encontrando-la" e diálogos com falta de pontuação. Nada que vá atrapalhar a leitura, mas mesmo assim a equipe de revisão precisa de mais atenção antes de lançar o livro no mercado.

Recomendo sim a leitura deste livro. Preferencialmente durante o dia....Hahahaha. Isso claro, se você preza uma boa noite de sono e não noites em claro achando que um simples barulhinho quer dizer que a menina do exorcista está debaixo da sua cama.


Abraços,
  Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do VDL. Cursa o 6º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, O Sussurro Mais Sombrio  e  Withe Cat.
Twitter/Facebook/Skoob  Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.