Redenção Pelo Amor - Nana Pauvolih

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

Estou muito feliz por enfim concluir a trilogia de uma das minhas autoras nacionais favoritas, Nana Pauvolih. Me encantei por sua escrita desde a primeira página e, após rir, chorar e sentir muita raiva desse trio de amigos, enfim estou pronta para conhecer novos personagens e me apaixonar por cada um deles.



Filho mais velho de uma família abastada e tradicional do Rio de Janeiro, CEO do Grupo CORPÓREA & VENERE que eu tornei um grande império multinacional na área de cosméticos, produtos de higiene e beleza, sou o que se costuma chamar por aí de um verdadeiro CONTROLADOR. Tenho sempre tudo planejado e não desisto do que me proponho a fazer.
Peguei uma empresa familiar chamada CORPÓREA, da minha família desde o início do século XX, uni a outra igualmente conhecida, a VENERE, da família da minha esposa Ludmila. E transformei tudo em um grupo internacional, sendo eu o Chefão, o HOMEM por trás de tudo. Tenho milhares de funcionários e nada me afasta do caminho que tracei e que estou cumprindo.
Nem um grande amor.
O único e inesquecível amor que tive aos vinte e seis anos de idade.
Cecília Blanc.



Antônio é o tipo de homem que gosta de manter tudo que o cerca sob seu controle. No relacionamento com Ludmila nunca houve carinho, ambos sabiam que só estavam juntos pelo bem da família, já que após o casamento as empresas dos dois poderia se unir e formar um grupo poderoso, esse sempre foi o sonho de Arnaldo e o filho nunca se importou em sacrificar a própria felicidade para vê-lo se tornar real. Quando conhece Cecília durante um engarrafamento, tudo muda, sua vida minimamente planejada, concentrada em trabalho e faculdade passa a ser comandada por atos impulsivos e momentos alegres.

Cecília Blanc cresceu em uma cidade pequena, mas decidiu morar no Rio para concluir os estudos. Seu jeito humilde e simpático conquista as pessoas por onde passa, e o herdeiro do império Saragoça não estava imune. Ele tinha o sorriso mais lindo que ela já tinha visto, além de belos olhos azuis e um jeito mandão que a divertia. Apesar de ser uma mulher romântica, Cecilia sempre teve medo de se entregar a um relacionamento e acabar percebendo que a pessoa estava se aproveitando dela e de seus sentimentos, mas sentia que com Antônio tudo seria diferente.

Antônio e Cecilia

Não estava com ela para usá-la. Mas porque mexia comigo como nenhuma outra mulher. Eu tinha separado bem Cecília de Ludmila, pois uma era prazer, e a outra, compromisso e obrigação. No entanto, as dúvidas e a culpa começavam a me espetar. Porque não era só um caso passageiro e leve. Estávamos envolvidos. E eu tinha plena consciência de que não acabaria bem.
Pág.: 86

A série Redenção me encantou desde o primeiro volume, foi incrível conhecer Arthur e Maiana, Matheus e Sophia, e  Antônio e Cecília. Meu gosto literário mudou desde quando peguei o primeiro volume, mas continuo gostando da escrita da Nana, a história é incrível e tem um ritmo leve e viciante, com doses certas de romance e erotismo, no sentido geral não tenho do que reclamar, porque é uma obra excelente, meu único incomodo foi com algumas frases e linguagens utilizadas nas cenas mais picantes, pois ao longo de minhas leituras aprendi que há maneiras mais sensuais e delicadas de descrever esses momentos, senti falta desse toque.

Os personagens são incríveis, a vilã tem uma personalidade tradicional de novela das seis, é perfeita, educada e inocente na frente do mocinho, mas pelas costas está sempre armando alguma maldade sem que ele desconfie. A mocinha é a típica garota inocente que veio do interior, romântica e decidida, nos encanta pela simplicidade e inocência. Gostei bastante do jeito autoritário de Antônio, no requisito “bofe literário sexy” ele não deixa nada a desejar para os amigos.

Autora

Eu precisava dela. Não era querer ou escolher. Era necessidade. Era mais forte do que tudo que já senti e me golpeava por ser algo completamente novo, com o qual eu não sabia lidar. Tentei ainda me conter, mas a saudade já espiralava dentro de mim e subia por meu peito, ganhava um espaço cada vez maior, se tornava tão latente que era difícil até respirar.
Pág.: 149

É raro quando termino uma série e não fico me sentindo saudosa, com aquela sensação insuportável de que o autor poderia ter estendido um pouco mais, entretanto, após finalizar Redenção, me senti completamente satisfeita, o encerramento dessa trilogia foi incrível, o leitor além de receber uma conclusão perfeita para a história de Antônio e Cecilia ainda tem o bônus de saber o que aconteceu com eles e os amigos depois de vários anos e conhecer um pouco melhor seus filhos. Foi um encerramento totalmente satisfatório.

A capa segue o mesmo padrão dos volumes anteriores, um modelo representando Antônio na frente e Cecília atrás, há quem diga que não gosta de ver os personagens na capa porque limita muito a imaginação, mas isso não me incomoda. A diagramação segue o padrão da Coleção Violeta e é agradável aos olhos, amo as bordas cor de rosa chamativas. As páginas são de tom amarelado e a fonte é mediana. Leitura recomendada.